[ editar artigo]

Influenciador Digital: tudo o que você precisa saber

Influenciador Digital: tudo o que você precisa saber

O que é ser um influenciador digital?

O influenciador digital basicamente é um usuário das redes sociais que possui seguidores de um nicho específico, com quem se envolve ativamente. Para ter-se uma noção do quão relevante é esse influenciador digital, devemos levar em conta o seu número de seguidores e entender a proporção do nicho do qual ele faz parte. Um influenciador digital possui a capacidade de afetar decisões de compra e de opinião de seu público por conta de sua autoridade, posição, conhecimento e pelo relacionamento que constrói com seus seguidores.

Durante os últimos dez anos, deu-se o crescimento das redes sociais, que acabaram, rapidamente, tornando-se além de muito importantes, parte da rotina de mais de 3,028 bilhões de pessoas ao redor do mundo, de acordo com a Global Digital Statshot. Isso representa 40% da população global! Acabou sendo natural a procura desses usuários por referências na internet, fato que propiciou o surgimento desta onda de influenciadores digitais.

O influenciadores digitais são usuários das mídias sociais que construíram uma sólida reputação em detrimento de seus conhecimentos e experiências em determinados tópicos. Normalmente, eles fazem postagens com grande frequência em seus canais nas redes sociais que mais gostam, gerando números estratosféricos de seguidores, engajamento e por consequência, entusiastas, que levam bastante em conta os pontos de vista dessas autoridades da internet. As empresas encontraram nos influenciadores das mídias digitais excelentes oportunidades para divulgar produtos, tendências e converter usuários da internet em compradores de suas marcas. Saiba aqui o que fazer para aumentar sua taxa de engajamento.

Onde atuam os influenciadores digitais?

De acordo com a Rock Content, as redes sociais mais utilizadas pelos brasileiros são, do maior público ao menor: 

1º Youtube - a plataforma contou com um crescimento de 58% durante os últimos anos. Hoje, cerca de 98 milhões de brasileiros estão cadastrados no Youtube, o que nos torna o segundo país que mais o utiliza.

2º Facebook - dos 2 bilhões de usuários cadastrados na rede social, 130 milhões são brasileiros. 

3º WhatsApp - o aplicativo de troca de mensagens já conta com 120 milhões de usuários no Brasil!

4º Instagram - a plataforma conta hoje com 69 milhões de contas brasileiras cadastradas. No entanto, de acordo com uma pesquisa levantada pelo Social Média Trends de 2018, 47,1% dos usuários a consideram como rede social preferida.

E é no Instagram que se dá o foco de atuação da maior parte dos influenciadores digitais do Brasil. Aqui você encontra 6 práticas para bombar seu Instagram

O que se espera deles?

Ao criar campanhas com Marketing de Influência, os anunciantes estabelecem critérios de avaliação para os influenciadores digitais. São eles engajamento e cliques, alcance e impressões, e tipo de conteúdo e categoria. Os dados mais importantes para os anunciantes priorizam relacionamento com o público, produção de conteúdo e alcance.

Quando se fala em influenciadores digitais fazendo campanhas para marcas, é inevitável cogitar que muitos deles podem comprar seguidores. No entanto, a grande maioria dos profissionais de marketing que realizam campanhas com influenciadores digitais se preocupam com a contratação de perfis fraudulentos e por isso fazem uma varredura para garantir que todos os influencers de suas campanhas sejam reais!

Porque "funciona"?

Como já foi abordado anteriormente, ao passo que as pessoas criam e acessam as redes sociais diariamente, é natural que elas busquem por referências nessas redes. Ao mesmo tempo que isso acontece, as redes sociais permitem com que as publicações tenham reconhecimento, por meio de views, likes, comentários, enfim, formas de mostrar que as pessoas estão gostando do que estão vendo.

Desta maneira, o criador de conteúdo (aqui, entendido como o influenciador digital), acaba criando, mesmo sem querer, autoridade e credibilidade sobre um determinado assunto. 

Outro ponto relevante neste tópico é que o influenciador digital acaba mostrando o seu cotidiano para os seus seguidores, de maneira que conta suas frustrações diárias, mostra seus produtos preferidos, conta quais são as conquistas diárias, enfim, cria uma relação de amizade e confiança com o seu público nas redes sociais. Esse é um dos motivos pelos quais, ao indicar um produto, não é entendido como propaganda, mas sim como uma indicação de um amigo pessoal.

O influenciador digital conta desta forma não apenas com uma grande visibilidade e é por este motivo que no marketing digital ele está gerando mais resultados do que celebridades.

Digital influencers são alternativa para empresas pequenas.

influenciador digital

Tipos de influenciadores

Celebridades

O Marketing de Influência teve o seu crescimento baseado no volume crescente de celebridades. Já há muitas décadas as empresas sabem que promover um produto utilizando uma celebridade é um fator que auxilia as suas vendas. Existem ainda muitos casos de empresas (principalmente as maiores) que utilizam celebridades como influenciadores. O fator que complica esse tipo de marketing é que há um grande leque de celebridades dispostas a fazer campanhas e, no entanto, a grande oferta não reduz os preços, que, para celebridades são, na maioria dos casos, bastante altos.

Líderes de opinião

Os chamados líderes de opinião trazem muita credibilidade em função do papel que desempenham na sociedade, por suas qualificações, posições e experiências em suas áreas de atuação. Muitas vezes, esse respeito provém da reputação por eles criada em seus ambientes de trabalho. Dentre esses especialistas estão jornalistas, especialistas em determinados assuntos, profissionais em geral do mercado. Blogueiros e criadores de conteúdo são normalmente líderes do setor e líderes de pensamento, sendo bastante comum encontrá-los em posts de blog, em campanhas de mídias sociais. 

Macro influencers

Não é de hoje que os blogs atuam com o Marketing de Influência. Há uma, duas décadas podemos encontrar os famosos recebidos por lá, sendo que este é um dos principais métodos das marcas introduzirem seus produtos para públicos nichados. Há anos, os blogs encontrados pela internet são referência para os mais diversos públicos tomarem decisões de compra. Os blogs estão conectados ao marketing de influência há algum tempo. 

Os blogs, no entanto, acabaram perdendo espaço e a relevância na internet com o surgimento de redes sociais que não propiciam com que o usuário saia dos seus aplicativos, como é o caso do Instagram. 

Assim surgem outros formatos de conteúdo que acabaram por assumir o papel do blog. Um exemplo é a criação de conteúdos em formato de vídeo, passíveis de se encontrar tanto no Youtube, que, como vimos anteriormente, é a rede social mais utilizada no Brasil, como no Instagram, dona da preferência de um expressivo percentual questionado. É bastante comum que marcas se aliem a filmmakers para trazer novos conteúdos e novas referências para seus consumidores. 

Micro e nano influencers

O Marketing de Influência encontrou nos micro e nano influencers (influenciadores digitais que contam com a faixa entre 5 e 100 mil seguidores) a aposta para a geração de novos conteúdos. Isso porque eles contam com um engajamento que chega a ser 4 vezes maior do que o de um macro influencer e contam com uma autenticidade muito maior. 

Os chamados micro-influenciadores são usuários comuns das redes sociais que acabaram se tornando conhecidas por conta de seus know-how sobre algum segmento específico. Neste caso, não é necessariamente o número que seguidores que os posicionam em um lugar estratégico de vendas. Mas sim o relacionamento que eles criaram com seu público, que não os veem mais como um influenciador, mas sim como amigos.

Muitos micro-influenciadores promovem produtos e marcas de maneira gratuita, essencialmente por se identificarem com eles. Alguns, no entanto, já trabalham com o chamado média kit, cobrando para fazer cada divulgação em suas redes sociais.

Independentemente de cobrar ou não, é bastante improvável que um micro-influenciador tope divulgar algo com que não se identifique e que não tenha a ver com o seu público. Eles acabaram se tornando os reais influenciadores da nossa era. Isso porque suas divulgações soam mais como indicações feitas por amigos, familiares, do que como publicidade nua e crua. Em toda a realidade, os micro-influenciadores são os influenciadores do futuro. 

Nichos

Para que haja engajamento em uma rede social, é imprescindível que o público se identifique com o conteúdo postado por uma conta. Ao passar pelo feed de atualizações, um usuário não deseja encontrar publicações cujo conteúdo não lhe seja interessante. Quando a situação contrária acontece, a postagem acaba gerando likes, comentários, compartilhamento e até mesmo inscrições. 

A ideia de nichar um perfil influenciador nas redes sociais é não apenas possuir um público, mas sim uma audiência, que gere interações a todo momento com uma rede social. Não há muita diferença entre uma conta fake e uma conta real que não tenha nenhum comentário, curtida e interações, concorda?

Seguindo essa lógica, se dão as segmentações nos perfis de influenciadores do Instagram, que acabam não apenas reunindo públicos com os mesmos gostos, quanto criando audiências interessantes para que marcas façam seus investimentos. 

Veja com mais detalhes neste outro artigo a importância de ter um nicho definido.

Como ser um influenciador digital

Não existe uma receita mágica que transforme você em influenciador digital da noite para o dia. Para construir uma carreira nesta que é uma das profissões do futuro, é necessário que você entenda (e muito!) sobre redes sociais, comportamento de público, quais são os algoritmos vigentes na rede social em que você tem interesse em publicar o seu conteúdo, além das tendências de mercado da sua área, como edição de imagens e vídeos (que normalmente podem ser feitas de maneira mais fácil por aplicativos). 

Existem muitos grupos no WhatsApp e no Facebook em que influencers das mais diversas áreas se ajudam para angariar seguidores, likes, sugestões de conteúdos legais, além do apoio uns dos outros. Não deixe também de conferir, em nossa página inicial, posts de diversos influencers e profissionais de marketing renomados sobre variados aspectos da influência digital. Nesse texto, Guilherme Costa conta 5 dicas matadoras para ser um digital influencer no Instagram.

Já listamos para você quais são as principais redes sociais utilizadas no Brasil. No entanto, as mais recorrentes quando o assunto é desenvolver campanhas no Marketing de Influência não necessariamente seguem o mesmo padrão. Atualmente, a rede social que mais conta com campanhas ativas são o Instagram, seguido pelo Facebook, Youtube, Twitter e Linkedin.

Outra função que não pode passar despercebida é a criação de barulho em suas próprias redes sociais. Toda vez que criar um conteúdo no Instagram, por exemplo, não deixe de divulgar em seu Facebook pessoal. Peça para que seus amigos, colegas e familiares curtam e compartilhem! 

faça acontecer

Profissionalize seu negócio

Quando utilizamos o termo negócio, devemos lembrar que a sua pessoa, enquanto influenciador digital, é um negócio. Para ser um pouco mais exato, a partir do momento em que você se torna uma personalidade, seu rosto acaba virando a sua marca. E ele deve ser promovido como tal.

Para ajudá-lo a profissionalizar essa sua marca, separamos algumas dicas referentes a atividades bastante recorrentes na profissão.

Criação de conteúdos

Criar conteúdo não é tarefa simples e muito menos rápida. Antes de começar a desenvolver o conteúdo em si, você deve estudar muito sobre qual é o melhor formato e principalmente buscar inspiração em influencers fortes do mercado que já estão desempenhando tal atividade com maestria. Enquanto estiver no perfil para se inspirar, não deixe de prestar atenção aos detalhes: como são as legendas? Ele faz uso de hashtags? Se sim, quais? Em que dia da semana foi postado? Em que horário?

Nesse texto, Karen Lessa conta como ter a edição da foto perfeita.

Mensuração de resultados

Depois de criar uma campanha, você deve fazer um follow up das interações que ela criou. Se a campanha foi um vídeo no feed e uma imagem nos stories, por exemplo, você deverá contabilizar quantas visualizações teve, além do total de curtidas e comentários. O ideal, no caso de trabalhar com marcas e empresas, é possuir um perfil de criação de conteúdos no Instagram. Com ele, você possui acesso a informações estratégicas sobre cada post, como qual foi o seu alcance, quantas pessoas visitaram o seu perfil a partir dele, dentre outras informações.

Monetização

Existem diversas maneiras de gerar dinheiro a partir da internet, principalmente com as redes sociais. Como já citamos anteriormente, as plataformas de interação contam com um peso bastante grande de usuários ativos, que no mundo digital podem, sim, ser entendidos como clientes em potencial. Seja você influenciador, seja você empresa.

As redes sociais podem ser uma maneira de veicular os seus produtos e serviços (lembrando, novamente, que ser influenciador é prestar serviços). Nesses casos, você deve entendê-las como uma forma de vitrine, em que você deve sempre estar mostrando o seu produto ou serviço, estudando novas formas de gerar interesse do seu público.

Outra possibilidade de gerar renda pela internet é com o Marketing de Influência, em que você, basicamente, presta o seu serviço ao promover produtos de diferentes marcas para a sua audiência, ganhando para isso.

Media Kit

Vale lembrar, neste ponto, a importância dos Media Kit, material gráfico em que você explica sobre o seu trabalho, mostra ao seu potencial anunciante quais são os seus resultados médios, precifica o seu trabalho e dá motivos para que ele queira contratar o seu serviço. (Veja mais sobre o mídia kit).

O Media Kit pode ser feito em um desses sites de edição de imagens (recomendamos o Canva, plataforma de edição gratuita, pela facilidade e intuitividade que a plataforma oferece). Nele, você deve descrever os seguintes tópicos:

  • Sua apresentação
  • Nicho de atuação
  • Perfil do seu público (gênero, faixa etária, localização)
  • Trabalhos realizados
  • Prêmios que já recebeu
  • Valores cobrados

Tais tópicos não apenas vão apresentar a sua marca, o perfil com que você trabalha, como também agregarão valor ao serviço que você presta. Não deixe de brincar com cores, formas, fotografias e fontes, para que essa sua apresentação faça a diferença na hora de fechar um contrato!

E aí, como você se sente agora que já sabe tudo sobre influência digital e primeiros passos para se tornar um influenciador digital de sucesso? Conte para nós!

Academia Do Influencer
Ler matéria completa
Indicados para você